Whatsapp (11) 9 9663-1345

Rua Brasil, 60 - São Bernardo do Campo / SP
CNPJ: 19.675.821/0001-56

Entrega: 30 dias

©2019 by Cleber Copy.

 
Buscar
  • Cleber Olveira

Por que um jornalista deveria escrever o seu conteúdo de vendas?

Atualizado: 3 de Jun de 2019


Existe um grande tabu de jornalistas sobre o marketing e vice-versa. Hoje você terá a oportunidade de mudar a sua perspectiva sobre o tema.



Um jornalista tem como principal objetivo informar e apurar notícias que sejam de interesse público, criando pautas que impactem as pessoas com a verdade. Segundo Lord Macaulay, em 1828, a imprensa (jornalista) deve ser um aliado do cidadão para promover a defesa de seus direitos. Falarei mais sobre ele daqui a pouco.


E este princípio é muito forte quando você está dentro de uma universidade que tem tradição na participação social, com linhas editoriais que desde os primeiros semestres são voltados para a comunidade e pela manutenção da liberdade de expressão.


Quando você consegue entender que o seu compromisso é tornar o dia-a-dia das pessoas bem informados, mais realista e repleto de conteúdos úteis, é neste momento que você pode expandir as suas ideias.


E porque que raios um jornalista se prestaria em fazer marketing?


O Quarto Poder


Quando um Lord inglês do Século 19 afirma que a imprensa tem o dever de promover a liberdade, ele afirma que todos têm o Direito de escolherem e tomarem as suas próprias decisões.


O jornalismo e a imprensa são considerados “O Quarto Poder” por muitos jornalistas no mundo todo ao fato de conseguir influenciar as questões que afetam a população por interesses privados do Legislativo, Executivo e Judiciário.


Se um jornalista tem o poder de influenciar qualquer um dos três poderes utilizando apenas informação, acredito (e sou prova) de que é capaz de fazer um conteúdo de relevância e persuasão com credibilidade.


Wikipédia não é pesquisa!


Enquanto estive na faculdade eu até ia no bar, eu faltei em algumas aulas e não consegui tirar 10 em todas as provas. Isso era totalmente aceitável. Mas tinha uma coisa que não era aceitável: pesquisar no Wikipédia.


Nada contra, pessoalmente e para discussão de boteco já pesquisei coisas lá para argumentar com meus amigos. Mas quando olhamos para a atmosfera profissional, isso é inadmissível. Todas as informações tem que ter compromisso com a verdade, e lá as fontes não são confiáveis. Portanto, porque utilizar conteúdos que não são verídicos ou infundados para o seu Prospect ou cliente? Não tem o porque!


Plagiou, dançou


Este é o caso mais grave para qualquer jornalista. Plágio! É um verdadeiro crime, com processo e tudo mais, literalmente. Não se faz um conteúdo único para seu cliente copiando artigos ou matérias! Um jornalista não deve jamais copiar qualquer conteúdo e se apropriar da ideia de terceiros, existe um bom senso e lei para isso.


E se alguém está plagiando o seu conteúdo, carta de vendas ou e-mail marketing indico trocar o serviço.


Compromisso com a boa escrita


Esta é a premissa básica para qualquer redator DO MUNDO. Você não pode oferecer um serviço com uma escrita limitada, cheia de erros. E se você se dispõe a enfrentar quatro anos de faculdade escrevendo inúmeros matérias, redigindo entrevistas e apurando informações, você possui esta qualidade embutida.


Veja, não são que apenas os jornalistas escrevem bem. Mas é uma premissa de que a qualidade está de acordo com o que você quer entregar ao seu público. Não adianta ter o melhor curso de Marketing Digital e não ter conteúdo de qualidade.


Use adjetivos verdadeiros, não minta!


Este é um grande problema que eu enfrentei quando comecei a escrever conteúdos persuasivos. O tal do “O maior lançamento do mundo”, “Considerado o Top 3 das estratégias nacionais”, “Maior evento do planeta terra”.


Minha pergunta era: quem afirmou isso? Eleito por quem? De onde vem essa informação?

Se você precisa inventar ou aumentar condecorações para o seu produto ou serviço, você está tentando enganar o seu público. Está desconhecendo o poder que uma pessoa que se sente enganada tem sobre o seu negócio.


Falar a verdade sobre o que você entrega é primordial para garantir uma venda de sucesso.


Informação com relevância


Toda carta de vendas é uma grande promessa com grandes oportunidades para transformar a vida de quem está lendo. E você consegue fazer isso de uma maneira mais assertiva quando tem informações relevantes que prenda a atenção do leitor.


Ele precisa ter os gatilhos mentais com grandes promessas, com que sejam potentes e que não precisem de tantas explicações sem precisar inventar e com informação. Exemplo:


“Mais de 5 mil pessoas já perderam 10 quilos em uma semana sem sair de casa. Quando o metabolismo é acelerado de maneira correta, respeitando o tempo de alimentação, o seu corpo reage através da queima de gordura localizada fazendo com que os órgãos digestivos eliminem mais gordura em menos tempo”.


Claro que isso tudo é um exemplo razo do assunto, não levem a sério por favor.

Mas veja que além dos gatilhos, foi possível contar em sua Carta de Vendas um conteúdo de relevância que além de vender, informa.


Oferta com credibilidade gera mais


E chegando ao final do conteúdo eu sou obrigado a fazer uma Call To Action para você. Quero que conheça um pouco da minha história em meu Site Oficial, que tem a explicação de alguns conteúdos de Copy e os serviços que posso oferecer para você.


Como diz neste tópico, quando você faz uma oferta com credibilidade, a chance de concretizar a sua venda é muito mais alta. Mas você apurou essa informação, como sabe disso?


Experiência!


Tive uma agência de Marketing de Conteúdo e quando falávamos da nossa expertise e exemplos de sucesso com nossos clientes e parceiros, o interesse em fechar com a agência era muito maior do que as pessoas que compravam direto da internet sem nos conhecer.


Faça do seu negócio uma autoridade, contrate um jornalista que ele poderá ajudar você a construir conteúdos com relevância, autoridade e que poderão aumentar as suas vendas.


Forte abraço, Cleber Oliveira

59 visualizações